Vida com Estilo

/O modo de viver à sua moda

Paraty EcoFashion 2013: costura sustentável com o fio da cultura e conhecimento

O evento na cidade histórica do Rio de Janeiro celebra moda, arte e design com foco na sustentabilidade
| Por: Raquel Medeiros

A costura se repete. Pesponta e reforça o conceito de sustentabilidade como caminho real para a moda e o design. O fio é o da cultura. É ele que desliza na engrenagem da terceira edição do Paraty EcoFashion e ativa o eixo da vasta programação idealizada para ocupar cada recanto da cidade colonial ao Sul do Estado do Rio. Entre os dias 26 e 29 de setembro oficinas, palestras, exposições, feira, desfiles e exibição de filmes conectam conhecimento. Difundem o saber que preserva laços ancestrais e colabora para uma visão transformadora pautada em práticas capazes de resguardar valores humanos e ambientais como os bens mais preciosos para as gerações futuras.

Banhada pelo Atlântico e o Rio Perequê, aninhada na Serra do Mar, abraçada pela Mata Atlântica e mergulhada na história do Brasil Colônia, a cidade de Paraty - quase quatrocentona - exibe a harmoniosa relação entre passado e presente. Conjuntura que legitima a consolidação do Paraty EcoFashion, realizado pelo Instituto Colibri, como preceito de equilíbrio à manutenção da identidade do lugar e das comunidades que ao longo do tempo tecem, entrelaçam, bordam e esculpem sua origem. Arte, moda e design estão no foco do evento sob a perspectiva sustentável que resgata técnicas e materiais de baixo impacto ambiental. A celebração está na integração de artesãos, artistas plásticos e designers e na fusão das experiências.

Saberes e fazeres como essência

Os "saberes e fazeres" traduzem a essência do Paraty EcoFashion.  Concentrado em quatro dias o evento é a síntese do trabalho desenvolvido no decorrer de meses em oficinas que materializam a liberdade da criação nas bases do conhecimento compartilhado. É a soma de minutos, horas e dias preciosos que culminam na confecção de produtos sustentáveis para um comércio socialmente justo. Habitantes da cidade e das comunidades caiçaras, indígenas e quilombolas colocam mãos e mentes na produção assistida por designers e profissionais colaboradores. Mais que objetos, há nas formas, cores e texturas das roupas, bordados, tapetes, mantas, cestas e esculturas a perpetuação identitária com o detalhe do valor e do calor humano individual.

"Esses dias de setembro são o coroamento das ações de capacitação do projeto Paraty EcoFashion que, na verdade, atua ao longo de todo o ano junto às comunidades tradicionais de Paraty e à população local, promovendo e realizando oficinas em caráter quase permanente. É um trabalho que visa preservar e aprimorar a identidade dos fazeres regionais em várias áreas: corte-costura e modelagem, tear artesanal, crochê e customização, papel artesanal, design e patchwork", ressalta Bernadete Passos, idealizadora do evento e presidente do Instituto Colibri.

Arte, moda e design por toda parte

Durante o evento, as ruas históricas e de arquitetura sedutora levam à sustentabilidade. A pavimentação de pedras irregulares - com calhas que deságuam no rio ou no mar - sedimenta o caminho à Casa da Cultura, ao Silo Cultural, à Praça da Matriz, onde boa parte da programação se espraia. O ciclo de palestras Eco Modus 2013 e a exposição "Zuzu Angel - Eu sou a Moda Brasileira", com curadoria de Hildegard Angel, Celina Farias e Lucia Acar, têm lugar na Casa da Cultura. O mesmo espaço também abre as portas para a mostra Raízes de Paraty, sob direção artística do tecelão e consultor na área de artesanato Renato Imbroisi.

Aguardada pelo valor simbólico que encerra, a mostra multiplica em objetos artesanais o resultado das capacitações junto às comunidades nativas.  "Desde o mês de abril venho trabalhando com o grupo do Quilombo do Campinho, com os índios Guarani de Paraty-Mirim e com um núcleo de bordado voltado para o tema das máscaras feitas por artistas locais. Com esses grupos, o principal foco das atividades é manter viva a identidade cultural de Paraty e será essa produção das comunidades locais a rica matéria-prima da exposição Raízes de Paraty", exalta Imbroisi.

O Silo Cultural armazena boas surpresas. Entre elas, a Mostra de Moda e Design Sustentável - organizada em parceria com o Instituto Rio Moda - traz participantes de diversos estados brasileiros. Estudantes de moda e designers ousam em criações elaboradas no conceito sustentável, com alternativas para um consumo cada vez mais responsável. Esse viés é o que arremata a participação de tantos outros personagens ligados à formatação da moda ética. A culminância da Feira Criativa e dos desfiles na Praça da Matriz dão passo à essa ideia, onde as tendências sinalizam a inclusão social e a manutenção da natureza, da memória e das tradições. Assim, Paraty segue fazendo história.  

 

Serviço:

Paraty EcoFashion

De 26 a 29 de setembro de 2013 - Paraty/Rio de Janeiro

Confira a Programação