Tá na Rua

/A moda desfila na passarela urbana

O perfume da estamparia floral

As flores adaptam-se ao clima de todas as estações e estampam roupas e acessórios
| Por: Raquel Medeiros

As flores não são um capricho exclusivo da primavera. Não na moda. A estampa floral enraizou-se de tal forma que entre uma temporada e outra apenas adapta-se ao clima das tendências que predominam na cartela de cores. Em botões ou ramalhetes, de pétalas miúdas ou agigantadas, todo e qualquer tecido é "terreno" propício para que elas desabrochem.  Românticas, sim. Modernas, urbanas e provocativas também. Independente do estilo elas deixam no ar um perfume de feminilidade. Um aroma com notas vintage que recordam os vestidos de Ossie Clark e Célia Birtwell no alto do flower power que inundou a moda londrina dos anos 60.

Como verdadeiros jardins cultivados nas passarelas, os florais também tomam lugar no desenho das rendas que já não estão limitadas aos vestidos noturnos. Em shorts, pantalonas e regatas o sofisticado sai às ruas, com o sol a pino, dando provas de que a palavra democracia incorporou-se em definitivo ao vocabulário fashion. O cultivo das flores saiu das estufas para sapatos, bolsas e acessórios. Aproveitando a onda da estamparia digital, ganham vida de tal forma, que quase parecem frescas e recém-colhidas. Arranjos da natureza que não se contentam apenas com lapelas.