Moda

/Porque é tendência estar bem informado

Um século de fotografia de moda por Condé Nast

A mostra "Papier Glacé" assume o papel de retrospectiva com 150 imagens icônicas do mundo da moda
| Por: Redação

O rol de fotógrafos renomados revela um século da fotografia de moda. Elegância e sedução saltam dos arquivos do grupo editorial Condé Nast e através das imagens publicadas nas revistas Vogue, Vanity Fair, Glamour e W emprestam a memória de décadas transcorridas entre hábitos e comportamentos que vestiram transformações sociais e pautaram modas e modos. No Pallais Galliera, em Paris, a exposição "Papier glacé - Un siècle de photographie de mode chez Condé Nast" entra em cartaz no dia 1º de março e permanece aberta à visitação até 25 de maio de 2014.

A mostra converte-se em oportunidade para redescobrir o trabalho de 80 fotógrafos e a trajetória de suas carreiras. Organizada tematicamente ela destaca a herança registrada ao longo dos anos (e das páginas) mais vistas no mundo. De 1918 - a partir da contratação de Adolf Meyer como primeiro fotógrafo do grupo - aos dias atuais, Condé Nast extrai dos arquivos de Nova York, Paris, Milão e Londres 150 imagens assinadas pelo talento de profissionais que concorreram para a renovação da fotografia de moda.

A retrospectiva das primeiras décadas traz à tona nomes como Edward Steichen, George Hoyningen-Huene, Horst P. Horst, Cecil Beaton, Erwin Blumenfeld, Irving Penn. A partir de 1950, a exposição destaca o trabalho de Guy Bourdin, William Klein, David Bailey, Helmut Newton, Bruce Weber, Peter Lindbergh, Steven Meisel, Inez van Lamsweerde & Vinoodh Matadin, Miles Aldridge e Mario Testino, entre outros fotógrafos contemporâneos. Por trás deles o olhar afiado dos editores e diretores de arte das revistas foi determinante na construção da identidade e da própria história de publicações como a Vogue.   

A exposição desafia os limites do tempo e cria diálogos entre os participantes, como a conversa travada pelo Barão de Meyer e Henry Clarke. Outros encontros pautados pela narrativa estética dos instantâneos põem frente a frente Cecil Beaton e Deborah Turbeville, Norman Parkinson e William Klein, Erwin Blumenfeld e Nick Knight, além de jogos surrealistas envolvendo Man Ray, John Rawlings e Guy Bourdin. 

As fotografias expostas são acompanhadas por roupas de grife escolhidas a partir das coleções permanentes do Palais Galliera. Duas salas dedicadas à leitura abrigam cinquenta revistas sob telas de vidro que convidam a folhear o mundo da Condé Nast Publications. Em telões, a projeção de filmes contemporâneos delineiam o provável futuro da fotografia de moda.

 

Constatin Joffé, Vogue EUA (Setembro de 1945)

Serviço:

Exposição "Papier glacé - Un siècle de photographie de mode chez Condé Nast"

Onde: Pallais Galliera, Paris (França)

Quando: de 1º de março a 25 de maio de 2014