Moda

/Porque é tendência estar bem informado

O design secular dos chapéus Goorin Bros

A marca de chapéus americana mantém fidelidade ao estilo retrô dos anos 20 e 30
| Por: Da Redação

O primeiro chapéu foi comercializado em 1895, em Pittsburg, cidade americana da Pensilvânia. Uma carroça era a "boutique" ambulante que atravessava as estradas empoeiradas da região rica em aço. As rédeas do negócio - nas mãos do artesão Cassel Goorin - foram passadas aos filhos que em 1949 instalaram-se na cosmopolita São Franciso. Aos 117 anos, a arte da chapelaria chega à quarta geração e leva a etiqueta "Goorin Bros". Mais que chapéus feitos com a inspiração artística o design mantém a autenticidade dos anos 20 e 30 e continua fazendo a cabeça de homens e mulheres contemporâneos.

A marca se orgulha de manter a herança artesanal que atravessa o tempo e se confunde com a própria história americana. As 25 lojas distribuídas entre os Estados Unidos e o Canadá oferecem vastas opções de estilos que vão desde os modelos fedora aos chapéus de palha, boinas e bonés, além de acessórios complementares. À atmosfera clássica dos pontos de venda a empresa adicionou uma pitada musical personalizada que tem o DNA de São Francisco.

Ao som do que toca no Canal Goorin o cliente é fisgado pelo efeito emocional e poderoso da música que promove uma viagem às décadas passadas. O branding sensorial traz uma seleção eclética que mistura soul, rock clássico e moderno, country e uma pitada de canções electro com artistas como Erykah Badu, Creedence Clearwater Revival e The Black Keys. Entre os clássicos do jazz, hits da gravadora Motown apresentando Bobby Darin, Frankie Valli e outros artistas que moldaram a América ao longo dos anos. Em cada loja a sintonia fica por conta de quem saiu para comprar um chapéu e experimenta um jeito de fazer a cabeça com muito estilo. Inclusive o musical.

A nostalgia que faz a cabeça