Moda

/Porque é tendência estar bem informado

A moda orgânica e futurista de Iris van Herpen

A estética da estilista holandesa que desponta na moda mundial faz da roupa uma extensão do corpo
| Por: Da Redação

A roupa como extensão do corpo. A simbiose é proposta nas criações da estilista Iris van Herpen que através da relação recíproca entre artesanato e inovação de técnicas e materiais estabelece um novo paradigma para a costura. Com uma estética que contradiz as regras comerciais, a jovem criadora faz da moda uma plataforma de autoexpressão e questionamento sobre a realidade. As peças harmonizam uma interface de arte e design com uma qualidade escultural que impacta visualmente pelo aspecto orgânico e futurista.

Os estudos em Design de Moda na Artez, renomada instituição de Arnhem (Holanda) e o estágio com Alexander McQueen podem ser parte da receita que projeta o nome da designer como expoente criativo da moda. Desde o seu desfile début em 2007 a sua carreira meteórica deixa um rastro de fascinação entre os críticos.  Para Herpen o conceito hipnótico que foge às convenções tem uma definição aparentemente simples.  "Para mim a moda é uma expressão de arte relacionada à minha pessoa e ao meu corpo. Eu a vejo como minha expressão de identidade combinada com o desejo, o humor e a definição cultural", explica na página oficial da sua grife homônima.

Potencializando moda enquanto expressão artística Herpen tem apresentado criações que transcendem a função de vestir. Sinestesia, mumificação, escapismo, holismo  e cristalização são algumas denominações de coleções que instigam reflexões sobre  sensações, comportamentos e ações.  A força de suas formas experimentais e ousadas descortina a ideia da roupa desprovida de conteúdo e produzida meramente para consumo.  A sua moda é mensagem, conhecimento e surpresa. Um anexo do corpo que está sempre em metamorfose.

 

Serviço: 

Iris van Herpenhttp://www.irisvanherpen.com/