Moda

/Porque é tendência estar bem informado

Pintou bicolor nos pés

Clássico da moda, o sapato bicolor firma-se como tendência para as próximas estações
| Por: Da Redação

A harmonia no dueto é de cores e de par em par nas passarelas e avenidas. Bege e preto é a composição clássica que pinta o início da história do scarpin bicolor, creditada à mademoiselle Chanel no ano de 1957. Outras afinações de tons chegam depois e hoje todas são possíveis em tempos que até os solados ganham evidência pelo colorido. O rastro dessa moda nunca foi apagado desde a criação que encerra histórias pessoais da estilista e uma onda de transformações que vestiu e calçou os sonhos do pós-guerra.

Algumas versões justificam a invenção. Entre elas, o fato de Chanel tentar minimizar o tamanho dos próprios pés que considerava pouco convencional a uma dama. Na sua afirmação de que "uma mulher elegantemente calçada nunca será feia" idealizou um scarpin na cor bege - para alongar as pernas  - e com bico preto levemente quadrado que disfarçava a extensão do sapato. Enaltecendo o quesito liberdade - marca das suas criações para a mulher - propôs calcanhares à mostra e correias ajustadas na altura do tornozelo. A encomenda foi feita ao artesão de sapatos Raymond Massaro, no número 2 da Rue de la Paix, em Paris, sob explicações minuciosas.

A ousadia foi transformada em ícone de requinte. Na lista de clientes que desfilaram elegância bicolor na ponta dos pés estão as atrizes Catherine Deneuve, Marilyn Monroe, Brigitte Bardot, Jane Fonda e a ex-primeira-dama americana Jacqueline Kennedy. Pisaram firme com a moda que atravessa décadas na condição de atemporal.  Ao design original somaram-se variações como o bico fino, salto quadrado, acabamento de seda preta, laços e detalhes em glitter. Hoje, a pegada não está restrita a scarpins. Oxfords, brogues, mocassins, bonecas, botas e sapatilhas também sinalizam os tons da tendência.