Moda

/Porque é tendência estar bem informado

Dê um Hi-Lo à moda democrática

O conceito “high and low” mistura roupas sofisticadas e luxuosas com simples e baratas
| Por: Da Redação
Dê um Hi-Lo à moda democrática

A moda agora exige liberdade. Ninguém precisa ficar mais preso a rótulos de grifes famosas nem vestir um look total de marcas caras para estar por dentro das tendências e se sentir valorizado na escolha fashion.  A liberdade se dá na preferência do consumidor que muda o tempo inteiro e aposta na mistura de opções, privilegiando o gosto pessoal e sua identidade e não mais a um padrão representativo de uma classe social que indicava quem podia estar na moda.  Bem-vinda à democrática moda hi-lo!

O termo hi-lo é uma abreviatura do para a expressão "high and low", isto é, "alto e baixo", traduzindo em outras palavras uma mistura de peças sofisticadas, luxuosas e caras com outras baratas, básicas e simples. Esta mistura eclética valoriza as roupas vendidas por lojas de departamento que há muito tempo vem conquistando um público cada vez maior, pelo seu estilo, tendências, variedade, parceria com grandes estilistas nacionais e internacionais e, é claro, pelo bom preço. O "low" deste conceito também pode ser encontrado em brechós, o que torna a produção do look algo singular e pessoal tão valorizado em tempo de identidades voláteis.

O hi-lo não necessita só ser pensando através da oposição caro x barato. É um conceito que pode ser aplicado também nos tecidos. A ideia é brincar com oposições entre tecidos tradicionais e tecnológicos, espessos e estruturados coordenados com tecidos fluidos, como por exemplo, as  sofisticadas  e leves sedas misturadas ao pesado do couro. Cada um pode criar à sua maneira a imagem hi-lo que quer passar ao mundo e não existem regras de como ou o que deve ser usado, mas é necessário bom senso na hora de misturar as peças. Uma coisa é certa: é necessário um ar de ousadia e muita atitude. Não é à toa que a moda hi-lo  representa a personalidade de muitas mulheres famosas que tem fama por seu temperamento e sua moda própria,  muito  comum entre as it girls e celebridades  como  Kate Moss, Victoria Beckham, Alexa Chung, as gêmeas Olsen, Agyness Deyn entre outras. No Brasil, a atriz Carolina Dieckmann se define como uma adepta inseparável deste conceito.

Visuais Criativos

Uma camiseta de algodão desgastada (podrinha) ou um jeans bem surrado e desfiado podem ser misturados a outras peças de brilhos de paetês, por exemplo. Um bom blazer de corte impecável pode ser mesclado a uma regata de algodão Hering, junto a colares de pérolas de verdade.  Um vestidinho suave de um tecido mais fino, tendo um bom casaco de couro legítimo para acompanhar. Ou ainda, um short estruturado de alfaiataria de uma grife brasileira conceituada como a Reinaldo Lourenço e uma camiseta de estamparia rock and roll comprada na C&A.

Uma boa opção é optar por acessórios na hora de compor o "high",  nada melhor do que uma boa bolsa, sapato, colares, pulseiras, anéis, lenços de boa marca para fazer a diferença e dar um ar mais glamoroso à produção. Se existe a opção de pagar mais caro por uma peça, a dica é que o investimento seja em algo que tenha conceito de design, clássica ou atemporal porque poderão ser usadas muitas e de diferentes maneiras sem cair no desuso. É preferível deixar as peças da "estação" ou as altas tendências que sairão mais facilmente de moda para as roupas de magazines, que terão preços mais acessíveis diante da curta duração de uso.

Um look hi-lo vai variar de pessoa para pessoa de acordo com seu estilo e sua possibilidade financeira. Para muitos uma peça de uma grande rede fast fashion, como a Zara e a H&M serão conceituadas como "high", misturada a outras de lojas de departamento nacionais como Riachuelo, Renner ou C&A como "low". Para outras uma peça "high" precisa ter uma marca conceituada e cara como uma Chanel, Armani ou Louis Vuitton e uma Zara ser a mais básica e barata na produção. Não importa. A mistura é que o interessante.

Tirar o luxo do lugar de inacessibilidade ou requinte exclusivo de grandes ocasiões e poder mesclá-lo ao popular e cotidiano das roupas mais simples. Em época de mistura de culturas e informações, não cabe a ostentação de visuais luxuosos demais, com peças de grifes famosas da cabeça aos pés.  A moda pede diversidade e criatividade em visuais que saibam realizar a parceria o requintado e o despojado, do clássico com o esportivo, o sofisticado com o alternativo, o simples com o complexo. O hi-lo veio para ficar e esta não é apenas mais uma tendência. É uma prática, também, do consumo consciente.

 

CONFIRA A GALERIA DE LOOKS HI-LO