Moda

/Porque é tendência estar bem informado

O homem sobe à passarela da moda e veste personalidade

Os homens dão uma guinada no vestuário e investem em peças que marcam estilo e personalidade
| Por: Da Redação

Os homens estão fazendo moda. E começaram pelo comportamento: vaidosos, antenados com as novidades do mercado, dispostos a investir mais na aparência e consolidar um estilo. Também são mais ousados, seguros e autônomos nas próprias escolhas do que pretendem vestir. Estes novos consumidores cansados de acompanhar um padrão austero, sem sal, de tons sóbrios e neutrais que os tornava invisíveis pela homogeneidade assinam um lugar no mercado. O que se vê? Um novo desenho no vestuário masculino que inova em cores, texturas e modelagens para vestir várias facetas do mesmo homem - ou homens diversos - com um modo bem particular.

Das passarelas de moda - abastecidas previamente pelas pesquisas de mercado - surgem roupas masculinas cada vez mais elaboradas e tecnológicas, costuradas seguindo à risca critérios de valor como praticidade e conforto aos quais os homens costumam chamar de "detalhes" essenciais. E nisso, as marcas especializadas têm colaborado e acompanhado as mudanças comportamentais lançando coleções guiadas pelas macrotendências, segmentando estilos e realçando a vaidade que trouxe à tona os "narcisos" modernos em denominações como metro-tecno-uber-sexual. Modelos de uma imagem atrelados - também - ao papel do novo homem que assume tarefas domésticas e (quando pais) dividem com desenvoltura o cuidado dos filhos.

Autenticidade, ousadia e bem estar

Dentro desse novo paradigma de homens preocupados em fugir do conservadorismo do vestuário para traçar um estilo marcado pelo ritmo de vida e necessidades cotidianas, a roupa se renova e propõe situações que se encaixam do lazer ao ambiente de trabalho sem perder atributos que remetem à elegância, bem estar e, sobretudo, autenticidade.

No posto de referências do setor, as semanas de moda masculina nas cidades de Milão e Paris (realizadas no meio do ano) demonstraram através de marcas conceituais como Prada, Dolce&Gabbana, Empório Armani, Alexander McQueen e Missoni a predominância das tendências da primavera-verão 2012. E uma vez mais, os clássicos da alfaiataria surgem como curingas repaginados em looks atualizadíssimos e mais despojados. Nessa versão, os acessórios como cintos, bolsas, mochilas, lenços, óculos, chapéus, sapatos coloridos e sandálias desempenham papel determinante.

A roupa funcional, utilitária e andrógina também dita tendências já reproduzidas nas passarelas brasileiras com cortes retos, bolsos extras e sobreposições que desdobram o uso  das peças.  A cartela de cores faz um mix dos tons sóbrios que passeiam pelo cinza, bege e azul para somar-se à exuberância de verdes, vermelhos e amarelos. Mas, é a estamparia quem dá a cara de ousada e colorida para os mais modernos que saem à frente para serem copiados depois, quando os florais, étnicos, xadrezes vistosos e listras diversas estiverem transitando com a máxima liberdade nas ruas.