Espelho Meu

/Você de bem com sua imagem

Natura Ekos apresenta novo ativo da Amazônia

Ameaçada de extinção pela exploração madeireira, a ucuubeira guarda em seus frutos uma preciosa manteiga que garante alta performance aos produtos
| Por: Redação

A Natura lança a nova linha de Natura Ekos e apresenta um ativo da Amazônia pouco conhecido pelo consumidor: a ucuuba. A semente é fonte de uma manteiga leve, com alto poder hidratante e reparador. A principal inovação contida nos produtos está no fato de proporcionar hidratação de rápida absorção com um prolongamento de até 48 horas. Além do elevado desempenho nos itens da linha, a valorização do fruto da ucuubeira como matéria-prima contribui para a manutenção da floresta.

A espécie - presente em áreas alagadas - está ameaçada de extinção. A exploração madeireira para confecção de estacas, cabos de vassoura e batentes de porta demonstra um registro crescente nas últimas três décadas. O uso da semente como matéria-prima cosmética possibilita o manejo sustentável e evita o desmatamento. A cada ano, a renda que uma comunidade obtém com uma ucuubeira preservada é três vezes maior do que aquela gerada com a exploração madeireira. Enquanto a árvore é derrubada apenas uma vez, os frutos são colhidos por no mínimo dez anos. Essa lógica transforma a uccuba em uma espécie valorizada.

Quando madura a semente vermelha da ucuuba se rompe e cai. De tão leve, boia sobre os igapós. Os ribeirinhos colhem apenas 50% dos frutos que flutuam nas águas. O manejo da ucuuba é feito por comunidades agroextrativistas nas regiões do Nordeste Paraense e do Médio Juruá, no Amazonas, com as quais a Natura tem relacionamento. Elas são beneficiadas com o desenvolvimento da cadeia produtiva, capacitações técnicas e melhorias tecnológicas.

"Natura Ekos Ucuuba abre uma oportunidade para reverter o ciclo predatório de exploração da madeira, ao ressignificar o valor do ativo e seu lugar na cadeia produtiva, gerando renda a partir de um produto florestal não madeireiro, a semente", afirma Daniel Campos, diretor de cuidados pessoais da Natura.

O desenvolvimento da linha levou cerca de três anos.  A pesquisa e a produção da nova linha Natura Ekos Ucuuba insere-se no Programa Amazônia, que tem como objetivo colocar a Natura a serviço da criação de propostas de desenvolvimento sustentável que acolham os habitantes da região e conservem a floresta em pé.

A ambição da Natura é que 30% dos insumos consumidos pela companhia sejam provenientes da Amazônia até 2020. Atualmente, esse percentual está em 13,3%. Até lá, a empresa pretende se relacionar com 10 mil famílias na Pan-Amazônia e movimentar R$ 1 bilhão em negócios na região. Cerca de 2,1 mil famílias na área integram relacões com a empresa. O manejo da ucuuba também está alinhado ao compromisso expresso em sua Nova Visão de Sustentabilidade. A meta da Natura para 2050 é alcançar o posto de corporação que gera impacto positivo e isso vai além de apenas reduzir ou mitigar questões ambientais.

A submarca Natura Ekos, criada em 2000, inaugurou um novo modelo de produção na indústria cosmética. Todos os produtos usam em suas fórmulas matérias-primas naturais da biodiversidade brasileira. A nova linha é o principal lançamento de Natura Ekos dos últimos cinco anos. O último ativo não perfumístico foi o açaí, lançado em 2009. A linha Natura Ekos Ucuuba traz seis produtos, que serão lançados em duas fases, para respeitar os tempos da floresta. As Consultoras Natura já começaram a vender três itens: manteiga reparadora para o corpo, manteiga hidratante para as mãos e hidratante desodorante corporal. No segundo semestre, serão lançados um sabonete líquido hidratante para as mãos, uma versão do sabonete líquido para o corpo e um sabonete em barra cremoso.

As embalagens do hidratante corporal e da manteiga reparadora Natura Ekos Ucuuba são ecoeficientes. A composição representa 50% de PET reciclado pós-consumo e 50% de PET verde, que possui material de origem vegetal renovável.