Espelho Meu

/Você de bem com sua imagem

Ao mal tempo, batom

Produto número um da maquiagem, o batom ranqueia o consumo da beleza em tempos difíceis
| Por: Da Redação

O efeito é de bálsamo. Em tempos de crises e incertezas econômicas o batom é o substituto que cabe na mão e no orçamento. Com ação "emoliente" o item número um da maquiagem feminina é capaz de abrandar a incapacidade de tirar da vitrine o vestido desejado, o par de sapatos que leva a caminhos fantasiosos ou a joia que ilumina o desejo de consumo alimentado durante dias. O produto ranqueia as vendas da indústria cosmética e comprova em pesquisas de mercado que a teoria do "Efeito Batom" dá cor e alegra os tempos difíceis.

O comportamento que sustenta a ideia foi assinalado por Leonard Lauder, presidente da marca cosmética Estée Lauder, ao comprovar um salto nas vendas de batom após o 11 de Setembro. Uma reação sistemática no mercado de consumo dirigido às mulheres, onde o fenômeno referencia a troca de hábitos caros por satisfações mais baratas que ajudam a manter a autoestima e o poder de sedução sem culpa.

Contrastando com a realidade americana e de muitos países europeus, o Brasil desfruta de uma economia estável e o batom pinta caras e bocas da brasileira que aposta na beleza para sentir-se segura. Por aqui o mal tempo - felizmente - tem aparecido apenas no céu, com dias nublados que apressam o fim do verão. Batom? Ele reina brilhante na maquiagem outono/inverno. Confira as tendências apresentadas nas recentes passarelas do Fashion Rio e do São Paulo Fashion Week, fazendo frente aos dias de pouca luminosidade com muito brilho nos lábios. Essa é a teoria para a estação.