Costurando Idéias

/A cultura de moda alinhavada com história, sustentabilidade e comportamento

A beleza atemporal da fotografia de moda

A Condé Nast abre em Berlim a exposição “Beleza Atemporal” com imagens que não envelhecem
| Por: Raquel Medeiros

Às vésperas do século 19 a ilustração reproduzia a realidade idealizada através de formas bem delineadas e cores vivas. Assim, as imagens publicitárias e dos fatos cotidianos - inclusive da moda através das primeiras publicações especializadas - estavam nas mãos dos artistas. A fotografia? Transcorridas mais de sete décadas da sua invenção ainda experimentava a captura do real em graduações de preto e branco que deixavam a desejar. Desse ponto de partida ascendeu gradativamente para constituir um universo estetizante da cultura visual. Na moda une arte, criatividade, desejos e sonhos que alimentam uma indústria de poder.  Para contar essa história a editora Condé Nast acaba de abrir na galeria C/O Berlim, na capital alemã, a exposição "Beleza Atemporal: 100 anos de fotografia de Man Ray a Mario Testino"Até o final de outubro a mostra vai revelar o transcurso de um século de imagens audaciosas que instigam a questionar a fórmula da "beleza" que não envelhece.

Do arquivo de oito milhões de imagens da Condé Nast foram selecionadas 150 fotografias clicadas por nomes emblemáticos. A editora que comprou a Vogue em 1909 e ampliou o foco em publicações similares como a Vanity Fair e Glamour tem um acervo fotográfico que constitui uma coleção rara. Fotografias que traduzem a experimentação pioneira de Edward Steichen e George Hoyningen-Huene, expõem a erotização de Helmut Newton e compartilham a elegância inconfundível de Peter Lindbergh. A exposição também inclui obras de Cecil Beaton, Man Ray, Diane Arbus, Horst P. Horst, William Klein, Albert Watson, Herb Ritts, Bruce Weber, Corinne Day e as últimas obras de Mario Testino e Tim Walker.  

Considerando o título da exposição que tem a curadoria de Nathalie Herschdorfer, as fotografias suscitam o questionamento sobre a "beleza atemporal" plasmada pelo impulso criativo do fotógrafo e das aspirações da época. Por trás do sentido comercial as imagens transcendem fronteiras cronológicas e condensam recortes que as tornam intocáveis pelo tempo, frescas, como instantâneos recém-capturados que não dão sinais da passagem dos anos. O sociólogo francês Roland Barthes escreveu em "O sistema da Moda" (1967) como a linguagem não verbal é capaz de estabelecer relações de significado. Ele comparou a força da fotografia das revistas de estilo à influência do texto. "As palavras descrevem uma certeza, enquanto a imagem congela um número infinito de possibilidades". Para o observador ficam as perguntas. A beleza eternizada no clique tem um ângulo sem resposta. Indecifrável.

Serviço:

Beleza Atemporal: 100 Anos de fotografia de Man Ray a Mario Testino

C/O Berlim - Alemanha

18 de agosto a 28 de outubro de  2012

http://www.co-berlin.info/