Costurando Idéias

/A cultura de moda alinhavada com história, sustentabilidade e comportamento

O cinema faz o roteiro da moda nos anos 30

Entre os modernos anos 20 e a segunda guerra a indústria da moda foi cinematográfica
| Por: Raquel Medeiros

Cada década tem sua importância na história da moda. A estética do vestuário enfatiza transformações sociais, traduz recortes econômicos, molda comportamentos e apoia de forma iconográfica o relato de um tempo com características particulares. Tudo que "veste" os anos de 1930 retrata os pormenores de um momento tensionado pela grande depressão acionada pelo crack da bolsa de Nova Iorque (1929) e acalentado pela sedução do cinema de Hollywood. O período espremido entre a modernidade avassaladora da década anterior e a angústia da guerra que chega em 1939 também teve seus dias de glória e glamour.

Notadamente, o figurino feminino espelha com mais veemência as mudanças no vestuário. A androginia, o busto plano e os vestidos tubulares saem de cena para que referências opostas protagonizem o novo padrão de moda e beleza.  Sensualidade marcada nos quadris, seios fartos e maquiagem que destaca lábios e sobrancelhas arqueadas projetam a imagem da mulher que não abre mão da feminilidade. Há uma distinção bem clara da praticidade diurna e da sofisticação fluida e provocativa da noite. Os ombros e as costas são postos em evidência em decotes pronunciados que afogam olhares desconcertantes.

A sétima arte não fica muda ante os acontecimentos e ganha voz para contar e cantar histórias que influenciam os costumes. A relação do cinema americano com a indústria da moda consolida uma infraestrutura comercial que aproveita ao máximo a fascinação que exerce sobre a sociedade. "Os estúdios publicizavam padrões ou imitações dos vestidos mais populares inspirados em filmes e proliferavam  as revistas especializadas em moda como Women's Filmfair ou Film-Fashionlan", descreve Maire Mackenzie, professora de Estudos Históricos e Culturais da London School of Fashion, em seu livro ...Ismos-Para Entender a Moda (editora Turner).

O magnetismo das telas

O magnetismo das telas transforma atrizes como Greta Garbo (A dama das Camélias,1936), Marlene Dietrich (Vênus Loira,1932), Katharine Hepburn (Levada da Breca, 1938) e Jean Harlow (Terra de Paixões, 1932) em modelos que inspiram a vida real. A influência do cinema na moda faz história com o vestido mais copiado da época, batizado de Letty Lynton. Usado por Joan Crawford no filme de mesmo nome em 1932, o desenho de Gilbert Adrian produzido em organdi com mangas volumosas e ombros estruturados causa impacto. A rede nova-iorquina Macy's vende meio milhão de réplicas para mulheres desejosas em viver instantes de diva.

A crise econômica mundial exerce um papel determinante nos materiais e desafia estilistas à experimentação.  Chanel e Elsa Schiaparelli integram o cenário dos criadores, dividindo espaço com os que  atuam junto aos grandes estúdios cinematográficos. Árbitros da moda como Travis Banton da Paramount, Orry Kelly da Warner e Gilbert Adrian pela MGM praticamente apitam sobre tendências e modismos a partir das estreias convertidas em recordes de bilheteria. Os vestidos de corte enviesados, as estampas colhidas da Art Decó, as formas do Cubismo de Pablo Picasso e a alfaiataria marcam os corpos curvilíneos das atrizes para ganhar as ruas em um piscar de olhos.  

Os homens também são "vítimas" pacíficas do poder persuasivo que emana das salas de exibição. "Cary Grant, Gary Cooper, Edward G. Robinson e Ronald Coleman ajudaram a reforçar o prestígio dos trajes britânicos e da moda informal estadunidense, enquanto Fred Astaire popularizou o sapato bicolor", explica Mackenzie no mesmo capítulo do livro que aborda a Moda de Hollywood.

Ao lado do cinema que faz sonhar com romances em tempos difíceis a introdução do esporte empresta um ar saudável à década. A mudança de comportamento exige trajes adequados e insere novos hábitos e diálogos. Em Londres é fundada a Liga Feminina da Saúde e da Beleza, colocando em prática a ideia de corpo são em mente sã. Ao sol a moda abusa da liberdade... Um roteiro que logo revela o confinamento e as restrições nos sombrios e empoeirados anos de combate na década seguinte.