Costurando Idéias

/A cultura de moda alinhavada com história, sustentabilidade e comportamento

Arte e moda em projeção monumental

Nas homenagens ao aniversário de São Paulo a exibição de um video mapping registra a evolução da arte e da moda brasileira na fachada do Masp
| Por: Da Redação

Monumental. Essa é a mais completa tradução da cidade de São Paulo. Imponente por ser quatrocentona? Sim. A idade também impressiona pelo acúmulo de histórias, transformações e experiências colecionadas nos contados 458 anos que se anunciam no dia 25 de janeiro de 2012. Para a capital paulistana que é insone, acolhe partes do mundo entre 11 milhões de habitantes, abriga o centro financeiro da América Latina e aquece um caldeirão cultural numa fervura ininterrupta, as homenagens não poderiam ser diminutas. Entre a vasta programação, nada mais grandioso do que dispor da fachada de um dos seus ícones - o Museu de Arte de São Paulo (MASP) - para exibir a projeção "Luz e Movimento com Arte e Moda Brasileira" tomando como ponto de partida a Semana de Arte Moderna de 1922.

Fazendo jus ao porte da cidade, a iniciativa do Ministério da Cultura e da marca Havaianas não tem par e é inumerável. Tamanha importância tem o MASP na história de São Paulo e do Brasil para ser a tela do projeto que é um presente não só para os que habitam a "terra da garoa", mas todos os milhões de brasileiros. Majestosamente localizado na Avenida Paulista - uma das principais artérias que bombeia vitalidade à cidade - o monumento tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e o mais importante museu de arte ocidental do Hemisfério Sul empresta sua fachada de mais de 70 metros para o video mapping. A técnica utiliza qualquer arquitetura, encaixando-se perfeitamente em cada aresta.   

A projeção do vídeo vai acontecer a céu aberto entre os dias 25 e 27 de janeiro para narrar de forma enérgica e poética a história da arte e da moda brasileira como linguagem identitária. Um conteúdo evolutivo que parte da frenética e inusitada Semana de 22. A curadoria acompanha a dimensão do projeto que tem a frente o professor, pesquisador e escritor João Braga. Especialista em História da Arte pela Faap e em História da Moda pela Esmod de Paris, ele também é pós-graduado em História da Indumentária pelo Instituto Paulista de Museologia. O projeto conta com a direção geral de Marco Scabia e Kalina Bourgeois.

Os irreverentes e modernos na fachada 

Mário de Andrade, Di Cavalcanti, Anita Malfatti, Oswald de Andrade e Tarsila do Amaral. São alguns dos míticos personagens da Semana de Arte Moderna de 1922 que retornam agora à Paulista para integrar - 90 anos depois - a narrativa de um movimento vanguardista que rompeu com os preceitos artísticos, abrindo passo a uma criação mais livre e legítima. O videoarte vai deslanchar com os primeiros minutos dedicados ao fato que constituiu o modernismo no Brasil, numa negação às escolas artísticas do passado e por uma produção mais autêntica. Os "transgressores e irreverentes modernistas" seguiam a corrente que ganhava força na Europa no início do século XX, abrindo passo aos movimentos cubista, dadaísta e surrealista.

O Teatro Municipal, à época instalado na Travessa da Sé, foi o palco da Semana de Arte Moderna. Entre os dias 13 e 17 de fevereiro de 1922, o evento redimensionou a poesia, literatura, música, escultura e pintura brasileira. Mais que admiração, os autores escandalizaram a plateia conservadora que assistiu saraus, conferências e exposições sem saber que a partir de então a cultura nacional tomaria novos rumos. Era o princípio de uma resposta que revelava nas artes - vestida de novas linguagens - um Brasil visto sob o plano real e mais distanciado do romantismo que era pintado. E nesse "avesso do avesso" a cidade de São Paulo foi o começo.  

 

Serviço:

"Luz e Movimento com Arte e Moda Brasileira"
Local
: Museu de Arte de São Paulo - Avenida Paulista, 1578
Data: 25, 26 e 27 de janeiro de 2012
Horário: Das 20h às 24h