À Moda da Casa

/ A moda com tempero paraibano

Modos e Moda: os manuais de etiqueta do século XXI no Café com Moda

A historiadora Mayrinne Meira apresenta uma análise da moda nos manuais de etiqueta no próximo Café com Moda, que acontece nesta quarta-feira, dia 1°
| Por: Da Redação
Modos e Moda: os manuais de etiqueta do século XXI  no Café com Moda

Para entender a sociedade de uma época é necessário compreender sua conduta, seus dispositivos regulatórios que disciplinam e organizam o ser social. A moda como representante dos imperativos simbólicos também comunica os modos desta representação. É mergulhando nesta proposta que o próximo Café com Moda, que acontece neste dia 1° de fevereiro, quarta-feira, apresenta o tema "Modos e Moda: os Manuais de Etiqueta no Século XXI",  com a historiadora e pesquisadora de moda Mayrinne Meira. O Café com Moda é um evento permanente que acontece toda primeira quarta-feira do mês, às 16h, na Livraria Leitura, na área de interseção do Coffee Shop São Braz, no Manaíra Shopping, em João Pessoa/PB.  Uma promoção do site Nas Entrelinhas e do blog Na Cama com Léon com o apoio das empresas que cedem o espaço físico.

O tema apresentado por Mayrinne Meira é resultado da sua pesquisa de doutoramento em Sociologia/UFPB, onde estudou as necessidades de todas as sociedades e grupos - desde os tempos mais remotos - a terem  códigos de convivência para que ela se torne possível. De acordo com a historiadora "os manuais de etiqueta foram dispositivos criados para atender a essa finalidade e ressalvar hierarquias, ratificar distinções por meio de esquemas simbólicos. A moda, de forma abrangente e de diversos modos, contribui enormemente para esse ideal", esclarece. O trabalho de Mayrinne Meira discute a atuação da moda como objeto diferenciador de indivíduos e grupos no Brasil do século XXI, ressaltando o acesso ao consumo simbólico, às marcas e a determinados hábitos. "É impossível analisar os discursos sobre a etiqueta no Brasil sem destacar a moda como uma competente e sofisticada estratégia de diferenciação de indivíduos, sentimento de pertença e segregação simbólica e social", diz a autora.

Etiqueta sem Frescura

Para realizar sua pesquisa, Mayrinne analisou as publicações dos manuais de etiqueta mais representativos da contemporaneidade. Livros como os da jornalista Glorinha Kalil- Chic, Chic Homem, Alô Chics!, Chic [quérrimos];  os de Danuza Leão - em especial Na sala com Danuza - além dos publicados pela consultora de moda Constanza Pascolato, com diversas obras, entre elas, O Confidencial. Ainda há os diversos títulos de Cláudia Matarazzo, como o clássico "Etiqueta sem Frescura", além de outros manuais de Célia Ribeiro e Fábio Arruda.  Uma aula de etiqueta para entender melhor nosso tempo, nossos costumes, nossa cultura.

Sobre a convidada:

Mayrinne Meira

Graduada em História, mestre e doutoranda em Sociologia pela UFPB. Atualmente, atua como professora do curso de Design de Moda do Unipê e da especialização Artes Visuais: cultura e criação do CETEC-SENAC. Possui experiência na área de Teoria, História e Sociologia da Moda, com ênfase em poder simbólico e consumo.

 

Galeria